Instruções para uma gravidez sem tabaco

Enfermeira

Enfermeira

Conselhos de Especialistas

instruções para uma gravidez sem tabaco

Como nós bem sabemos, o tabaco é prejudicial, mas nem sempre é fácil desistir... Futura mamã e fumadora? Em vez de se sentir culpada por isso, ficar stressada e acender outro cigarro, é melhorar parar para definir e implementar uma operação de motivação: nunca é tarde demais para deixar de fumar!

uma melhor compreensão dos efeitos de fumar ajuda

Descobrir que estar grávida é uma maravilhosa fonte de motivação para deixar de fumar. Mas para algumas grávidas, atualmente fazê-lo ainda é difícil e 30% das mulheres em França chegam ao dia do parto sem terem sido capazes de se libertar dessa dependência. Em parte, isso acontece porque os efeitos nocivos do tabaco permanecem pouco claros. 

A placenta não pode filtrar tudo: durante a gravidez, o bebé recebe oxigénio do sangue da mãe. O tabaco faz com que o sangue seja preenchido por substâncias nocivas. Como a barreira placentária não pode filtrar tudo, estas substâncias chegam ao feto através do cordão umbilical. Para além disso, uma vez que o tabaco tem efeito sobre o estreitamento dos vasos sanguíneos, a oxigenação do bebé fica, também, mais limitada. 

Uma série de consequências: está perfeitamente documentado que o tabaco provoca um atraso no crescimento uterino, resultando num menor peso aquando do nascimento, menor comprimento e perímetro craniano do bebé, bem como retarda a formação dos seus pulmões. Problemas respiratórios são também mais comuns em bebés de mulheres fumadoras, para quem o risco de parto permaturo também é três vezes maior. E é melhor não ignorar o facto de que o tabagismo também aumenta o risco de mal formação fetal, aborto e gravidez ectópica.

Mas compreender os efeitos nocivos do tabagismo não é suficiente, muitas vezes é essencial encontrar um método adequado para ajudar. 

encontrar o caminho certo para desistir é essencial

Como qualquer dependência, o tabagismo é uma questão pessoal (psicológica, fisiológica, etc.) e a escolha do método que tornará possível deixar de fumar também o deve ser. Não há nada mais desmoralizante do que ter sucesso e, depois, acabar por desistir...

Consulte um especialista: pode pedir ajuda no próprio serviço médico onde é habitualmente seguida. Vão ajudá-la a encontrar uma estratégia adequada ao seu caso. Esta é a melhor solução para as mulheres que sabem imediatamente que sozinhas e sem ajuda não será fácil deixar de fumar. 

Soluções para substituição: emplastros, pastilhas, etc. são permitidos para utilização em grávidas, para reduzir os seus desejos e os riscos, e podem ser obtidos mediante prescrição médica. 

Medicinas alternativas: Acupuntura, Auriculoterapia, Hipnose, etc. atuam promovendo uma aversão ao tabaco e acalmando as suas emoções. A Sofrologia, por sua vez, usa mecanismos fisiológicos para reduzir os seus desejos.

utilize um conjunto de diferentes abordagens para garantir que não cede!

Convencer-se de que fumar menos de cinco cigarros seria tolerável é um engano: o monóxido de carbono, a principal substância tóxica, continuará a estar presente. Além disso, quando as mulheres fumadoras reduzem o consumo de tabaco, as fumadoras mais dependentes sugam mais os cigarros do que fumam, aumentando a nocividade dos produtos de combustão (alcatrão e monóxido de carbono). O melhor é parar de fumar por completo e escolher um método de apoio para ajudá-la se os desejos forem muito fortes: 

 

Imite o gesto: enirpegar uma caneta, levá-la à boca, em suma, substituir o movimento normalmente associado ao tabagismo, que faz parte integrante da dependência, particularmente quando está ao telefone... 

Encontre uma distração: dar às suas mãos alguma coisa para fazer, como por exemplo, cuidar da sua pele…que é tão agradável quanto útil.

Sinta-se fresca: por escovar os dentes várias vezes ao dia, esta sensação de frescura saudável torna a ideia de fumar horrível.

Evite a tentação: não beba café depois do almoço, pois traz automaticamente à sua mente o tradicional acompanhamento do cigarro.

Engula alguma coisa: de preferência um copo grande de água para superar o desejo e hidratar-se. Evite pastilhas elásticas e doces, incluindo aqueles que afirmam ser livres de açúcar, pois são normalmente compostos por açúcares de ação rápida, o que faz sentir vontade de comer mais. Quanto às versões sem açúcar, contêm polióis, que algumas pessoas têm dificuldade em digerir, causam fermentação, gás e desconforto abdominal.

Faça uma pausa relaxante: deum exercício de respiração abdominal que reduz a tensão ou uma sessão de visualização positiva. Em todo o caso, se a vontade de fumar um cigarro for muito forte, não hesite em procurar ajuda novamente, para que os especialistas a possam ajudar a encontrar o caminho certo e mais adequado para si. 

então e o que acontece quando se fuma cigarros eletrónicos?

Um verdadeiro sucesso de marketing, os cigarros eletrónicos têm sido assunto de muito debate. Os estudos mostram que estes produtos contêm menos substãncias tóxicas do que o tabaco, no entanto, nenhum estudo global certificou a sua inocuidade a longo prazo. Para além de álcool, os líquidos contêm produtos químicos potencialmente tóxicos que incluem moléculas cancerígenas (acetaldeído, acroleína, formaldeído). Uma vez que não contêm alcatrão ou monóxido de carbono, parecem ser menos tóxicos do que um cigarro "real", mas não pode ser considerado como um produto que ajuda a deixar de fumar. 

 

Conteúdo relacionado :

É bom saber

Cinco soluções anti-naúseas
Ler o artigo

Partilhar a minha lista de cuidados