Comer bem durante nove meses: a regra dos 3

Nutrição

Nutrição

Conselhos de Especialistas

comer bem durante 9 meses: a regra dos 3

Durante nove meses, a sua dieta será a chave para a sua saúde e para o desenvolvimento adequado do seu bebé. Por isso, é essencial que preste muita atenção ao que coloca no seu prato. Nada de muito complicado para melhorar a sua alimentação: apenas três regras básicas para aprender.

REGra N°1
Alimentação saudável e equilibrada 

 d’éviter les carences pour vous et votre bébé et aborder l’accouchement sans être épuisée, vous devez veiller à bien vous alimenter. Si vous avez l’habitude de manger de tout en quantité raisonnable, inutile de vraiment modifier vos menus ; vous savez dPara evitar deficiências nutricionais para si e para o seu bebé, deve certificar-se que está a comer bem mas sem excessos. Se costuma comer tudo com moderação, não há realmente nenhuma necessidade de mudar a sua dieta; já sabe que as refeições mais saudáveis são as equilibradas! Se tende a ir para os bolos e doces em vez de comer vegetais, deverá alterar a sua dieta de forma mais significativa, aumentando: 

Frutas e vegetais: no início da gravidez, não sabe ainda se é imune à toxoplasmose. Portanto, tenha cuidado quando comer frutas e legumes: quando crus, estes podem estar contaminados por este parasita. Cozinhe-os e não os prove durante o processo de cozedura. Se tiver a certeza que é imune à toxoplasmose, pode comê-los crus, após consulta com o seu médico, de modo a que retenham grande parte do seu conteúdo em vitaminas, que é reduzido pela cozedura. Mas tenha sempre o cuidado de os lavar previamente, descascá-los e de lavar cuidadosamente as suas mãos no final de todo este processo. 


Proteínas de elevada qualidade biológica: como o peixe e a carne, garantem uma boa função muscular e são essenciais todos os dias.

Os hidratos de carbono adequados: opte por açúcares lentos que fornecem energia sem picos glicémicos repentinos. Em vez de pão de forma comercial, experimente os pães de cereais de padaria; em vez de puré de batata instantâneo, coma batatas inteiras, lentilhas ou massas integrais; substitua doces por chocolate negro, que tem a vantagem de ser uma excelente fonte de magnésio. Mas nunca esqueça a sua satisfação!

As gorduras adequadas: as gorduras são necessárias para a produção de membranas celulares e para o seu sistema nervoso. Em particular, os famosos ómega-3, ácidos gordos essenciais que o organismo não consegue produzir e que podem ser encontrados em alguns alimentos como: salmão, cavalas, bacalhau, couves, espinafres, brócolos, etc. 

Produtos lácteos: uma fonte de cálcio e, portanto, essencial para a formação óssea, idealmente deve ingerir duas a três porções por dia.

Água: necessária para o correto funcionamento do organismo, mas esta a necessidade aumenta com a atividade que é praticada. Beber pelo menos 1,5L de água por dia é altamente recomendado. Verifique a sua urina para garantir que está adequadamente hidratado: se ela for clara e translúcida, está tudo bem. Se não, beba um pouco mais. Preferencialmente, deve ingerir água mineral com elevado teor em cálcio e magnésio.

Regra N°2
LIMIte o aumento de peso

A ideia de comer por dois deve definitivamente ser considerada como algo que pertence ao passado! Apesar das suas necessidades calóricas estarem um pouco elevadas, o seu corpo está programado para lidar com esse requisito. Sem se privar, não se deixe acomodar com o ganho de peso excessivo, pois este facto é tão importante para si como para o seu bebé.

Coma, pelo menos, 3 refeições por dia: saltar uma refeição só faz com que o seu organismo armazene mais na próxima refeição como prevenção. Deve fazer três refeições por dia ou, se sofre de náuseas, cinco refeições mais pequenas e equilibradas. 

Tire um tempo para saborear bem a sua comida: Vinte minutos para cada refeição (sentada calmamente à mesa e a mastigar bem a comida) é o mínimo para acionar a sua sensação de satisfação, o que previne que coma mais do que realmente necessita.

Mantenha alguns snacks saudáveis sempre à mão: frutas, iogurte, tomate-cereja, framboesas... Tenha sempre algo por perto para evitar alcance um pacote de biscoitos!

Elimine açúcares e gorduras desaquados: carnes frias (enchidos), bolos embalados a vácuo, refeições prontas são normalmente ricas em açúcares simples e gorduras saturadas... Um bom motivo para redescobrir o prazer e os benefícios de cozinhar em casa.

Regra N°3
EVITE alimentos e comportamentos de risco

O álcool está estritamente proibido durante a gravidez, mas não é o único alimento em risco. É também essencial aumentar as precauções de higiene na cozinha e ter cuidado com os alimentos que podem conter bactérias nocivas para o feto. 

Esqueça... as carnes frias e os patés, preparações com leite crus e queijos sem cura e sem pasteurização pois podem conter bactérias, como a Listeria.

Lave e descasque cuidadosamente... as frutas e legumes consumidos crus para afastar qualquer risco de listeriose ou toxoplasmose. Quando não está em casa, será melhor evitá-los.

Cozinhe bem... as carnes cruas ou mal cozidas são o principal vetor da toxoplasmose. Também é melhor evitar o marisco cru ou as saladas de ovas. E evite os pratos preparados com ovo cru, que podem conter Salmonella.

Mantenha elevados padrões de higiene... lave sempre as mãos após o manuseio de alimentos crus para prevenir qualquer potencial contaminação e fazer uma limpeza completa das tábuas e facas utilizadas para os cortar. Não se esqueça que os frigoríficos devem ser limpos regularmente com lixívia. 

 

 

Sobre o mesmo assunto:

Os ovos são bons, mas há que ter alguns cuidados!
Os ovos são bons, mas há que ter alguns cuidados!

Já ouviu dizer que as grávidas não devem comer ovos. Mas isso não é verdade, desde que tome algumas precauções.

Partilhar a minha lista de cuidados